Fettisdagen, semmeldagen, terça-feira gorda?

Hoje é Fettisdagen! Na tradução literal, quer dizer terça-feira gorda. Semmeldagen, em sueco, quer dizer dia do semlor ou dia do semla. Na França, esse dia é conhecido como Mardi Gras e para nós brasileiros, terça-feira de carnaval.

A terça-feira de carnaval é o dia que antecede a quarta-feira de cinzas e a data varia entre os meses de fevereiro e março, de acordo com o calendário litúrgico da igreja. Históricamente, para os cristãos, este é o dia de comer muita carne, gordura, doces, e claro, aproveitar o dia antes do período de penitência. Para muitos cristãos, a quaresma é um período de jejum, de autoexame, de preparação para a Páscoa.

Terça-feira gorda sueca

Fettisdagen, a terça-feira gorda sueca também possui outros nomes e o mais conhecido é o Semmeldagen, que significa Dia do Semlor. Mas também pode ser chamada de fläsktisdagen (terça-feira de porco), smörtisdagen (terça-feira de manteiga), vittisdagen (terça-feira branca), referência ao uso da farinha branca das receitas populares do dia.

Foto: Bia Oliver

O semla é um pão muito tradicional na Suécia, Noruega, Finlândia, Estônia, Dinamarca, Islândia e Ilhas Faroé e em cada país ele possui um nome diferente.
O semla (plural: semlor) é um pão de trigo com tempero de cardamomo e recheado com uma mistura de chantilly e pasta de leite e amêndoas. Foi a Helena quem me apresentou essa delícia e me disse que algumas pessoas colocam o pão dentro de uma tigela de leite quente para comer, tipo cereal.

Foto: Bia Oliver

Diz a lenda que o semla era consumido em uma travessa de leite apenas na terça-feira gorda. Depois da Reforma Protestante os suecos pararam de levar a sério o jejum da quaresma, então o semla passou a ser encontrado nas padarias e nas casas suecas até a Páscoa. Hoje a gente consegue encontrar este pãozinho logo após o Natal e temos que aproveitar, porque ele só existe nesta época do ano.

Segundo o Aftonbladet , jornal sueco, os padeiros suecos vendem 2 milhões de semlor apenas na terça-feira gorda e 40 milhões durante o ano. 

Há uma história de que o Rei Adolf Frederick, da Suécia, morreu de problemas de digestão em 12 de fevereiro de 1771, após consumir uma refeição composta de lagosta, caviar, chucrute , arenque defumado e champanhe, que foi complementada por quatorze porções de semla, a sobremesa favorita do rei.

E aí? Gostaram de conhecer um pouco mais da cultura sueca? Deixa um comentário!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s